09 junho 2017

O Que Você Quer Ser Quando Crescer?

(Freepik)
   Aos seis anos, me perguntaram: o que você quer ser quando crescer?; naquela época eu devo ter respondido: bailarina, estilista, modelo, talvez cantora. Se me fizessem essa mesma pergunta hoje, eu responderia: crescer? Precisa mesmo?
   Aos quatorze, me fizeram novamente essa pergunta, papai queria que eu fosse médica, mamãe, advogada. Eu, tendo em mente minhas aptidões respondi: jornalista, estilista ou chef de cozinha. 
   Aos dezesseis, a mesma pergunta ganhou uma extra: em qual faculdade?; ganhou um conselho também: melhor já começar a estudar para o vestibular em! Aos dezesseis, eu decidi, seria publicitária, cursaria na PUC, era isso ou era para ser, o curso deu certo, eu me encontrei e sabia que era disso que eu queria viver, a faculdade, bem, foi a primeira coisa a não dar tão certo assim.
   Ninguém me avisou que crescer não era só difícil por causa das responsabilidades, mas também difícil lidar com a vida, com as frustrações, com os sacrifícios que precisam ser feitos durante o caminho. Esqueceram de me avisar também que meus sonhos dos quatorze anos, não estariam realizados aos vinte, nem aqueles que eu planejei aos dezesseis ou aos dezoito.
   Crescer se torna difícil quando você não se encontra, se perde em meio a decisões, problemas, ansiedades, amores (ou a falta deles). Se perde de você, dos planos que não se concretizam, da faculdade que tira sua sanidade, do estágio que não existe, se perde, mas não da forma que você se perdia nos corredores do supermercado, nas lojas de atacado, onde sua mãe logo te achava em prantos, pois quando se perde dessa maneira, o único que pode lhe achar, é você.
   Se acaso procura uma solução, já adianto, não há. Em muitos momentos da vida é apenas assim que iremos nos sentir: perdidos, frustrados, nos sentiremos como bosta, em meio a muita bosta, num mundo bosta, onde parece que por mais que caminhamos, não avançamos, onde há um muro invisível nos impedindo de alcançar, realizar, encontrar.
   E qual a lição que devemos tirar disso tudo? Eu diria que a lição é aprender que a vida não é planejada, que a frustração virá, mas o grande dia das grandes realizações também, que afinal como já cantava o Legião “somos tão jovens e temos todo o tempo do mundo”, por isso, não se apresse, não se apavore, não se cobre tanto. Aproveite onde você está nesse momento, pois apesar de ser clichê, a pior parte de crescer, é não poder voltar onde já esteve, se arrepender daquilo que não fez, e guardar apenas nas lembranças aquilo que já foi.

2 comentários:

  1. A gente leva a infância e adolescência toda para no fim das contas, descobrir que a vida depende de um grande complexo de dependências. Adorei sua postagem e a reflexão final, que me soou como outro grande fato, afinal, em dado momento tudo não vai passar de meras lembranças, o que resta a fazer é aproveitar enquanto ainda dá tempo.

    Adorei seu blog, minha primeira visita de muitas.

    Glasya Gremori
    http://carpenocctem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Babe, eu esqueci de comentar que amei o layout novo. Adorei as cores <3
    Agora sobre o seu post, infelizmente ser adulto é chato demais, difícil demais, porém necessário. Você arrasa muito com os posts desabafo, sabia?

    Beijão, rainha

    Supimpa Girl

    ResponderExcluir

@laislumes

Quote

Quote

Playlist