09 maio 2016

Desabafo de Segunda-feira


Ando sofrendo de bloqueio criativo e estou nesse momento bastante profunda. Mas essa profundidade não me dá produtividade, por isso nem sei o que postar hoje. Na verdade, estava com um post já preparado, mas nada de diferente aqui para o blog, por isso estou escrevendo. É muito raro eu realmente escrever, escrever desse modo falando de coisas sobre o que o meu ser está passando ou está se enchendo. Só espero que não liguem pela estranheza.
Tenho passado por diversas coisas ultimamente e tendo que me preocupar com cada vez mais coisas, sim, isso deve ser sinônimo de crescer, mas quem foi que disse que eu queria crescer? Era bem melhor me enfiar nos braços de minha mãe e me esconder do mundo, agora, por mais fundo que seja o buraco nem mesmo nele, o mundo finge que não existo ele me acha e me oferece caixas e mais caixas de sentimento e ações, colocando-as bem nas minhas frágeis costas, costas que gostaria que fossem melhores já que só tenho 18 anos. Aliás frustrações que eu gostaria que fossem menores já que só tenho 18 anos.
Mas nem tudo anda mal, tenho conquistado muitas coisas ultimamente e nesses momentos me encho de alegria, na maioria das vezes estou alegre. No entanto, pode rolar uma decepção aqui, um desapontamento ali. Bom, acontece, mas não é o fim do mundo, é sinal de vida e humanidade, de um mundo imperfeito onde devemos esperar pela tristeza pois ela sempre vem, e lutar pela felicidade antes que ela acabe escapando por entre nossos dedos. O segredo é sorrir, em momentos ruins, em momentos bons, nas frustrações, nas conquistas, para as pessoas chatas e legais. Devemos nos encher de paz e tranquilidade e nos importar com o coração, com o nosso coração e com o coração dos outros também. Devemos ser humanos, mas o lado bom de ser humano. E se isso não resolver, tem algo que resolve, um cafuné, um olhar de mãe e uma xícara de café.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

@laislumes

Quote

Quote

Playlist