29 outubro 2015

Um belo dia resolvi mudar!

Oi, oi gente? Tudo bom? Por aqui está tudo indo bem, mas devo desculpas a vocês porque os posts por aqui estão cada vez mais raros, porém, o motivo é: como ser blogueira sem internet? Complicado não é? Por isso aqui está tão devagar, sempre tentarei postar no Cubo de terça e quinta-feira no mínimo! Então já sabem quando terá postagens novas...
Bom, outubro está quase acabando, o Enem passou (UFA!) e eu resolvi me arriscar a participar de mais um projeto o Me Amo Assim. Será um tema diferente a cada mês, e do mês da criançada era fazer um texto reflexivo sobre mudar crescer e se amar
Vocês podem conferir meu texto abaixo:


  O dia das crianças já passou, porém é nessa época do ano e no Natal que vem um sentimento de nostalgia do passado. Ah como era bom ser criança, sem responsabilidade, apenas brincar, brincar e brincar, coisa que quase nenhuma criança de hoje sabe fazer, se eu tivesse as mesmas pernas e disposição de antes eu continuaria brincando de esconde-esconde, pega-pega, rouba-bandeira, queimada e tantas outras brincadeiras que eu amava fazer, apesar de que o que eu mais fazia quando pequena era espernear, de acordo com meus parentes eu era insuportavelmente mimada e chata haha. Por esse lado ainda bem que eu cresci.
  Eu cresci e de repente me vi com pais separados, meu cabelo repicado e rosa, vermelho, ou com listras, isso mesmo, listras, não eram luzes nem mechas! L-I-S-T-R-A-S. Sem falar no meu gosto musical um tanto exótico:  11 anos – pop rock, 12 anos – rock colorido, 13 aos 14 anos – screamo/deathcore/heavymetal/rock, 15 aos 17 – qualquer música que me faça bem.


  Ual, e essas não foram as únicas mudanças, mudei de escola e me descobri uma pessoa melhor, não sou mais chamada de Maria-macho, nem me mandam voltar para o inferno. Hoje ando com um sorriso no rosto, tenho amigas maravilhosas, a e também tenho um baita príncipe ao meu lado. Amo meus pais e reconheço o esforço que eles dão para dar, para mim e para minha irmãzinha, o mundo. E o melhor de tudo, aprendi a me aceitar, aprendi que eu posso errar porque não sou perfeita, e nem quero ser porque eu seria sem sal e sem açúcar. Aprendi que não é meu corpo que faz as pessoas verdadeiras gostarem de mim, nem que meu sorriso meio torto vão fazer elas se afastarem, porque quem está aqui por perto, gosta de mim assim: dentuça, míope, brincalhona, ciumenta e feliz. Talvez essa seja a melhor parte de crescer, enxergar o mundo com os seus olhos, só espero que seus olhos estejam sorrindo e não chorando. Pode ser?


E é isso, essa experiencia interminável de crescer e aprender. Espero que meu texto tenha servido para alguma coisa, mesmo que pequena, à vocês.

Agora me diz, o que achou do meu texto?
Me responde nos comentários! (;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

@laislumes

Quote

Quote

Playlist